Translate - Tradução

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

SEGUIDORES

Não perca o próximo artigo

Pesquisar Neste Blog

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Matar judeus é louvar a Alá

Um juiz deu sinal verde para a publicação nos ônibus de Nova Iorque de um polêmico anúncio que se refere a muçulmanos matando judeus.
A Autoridade do Transporte Metropolitano de Nova Iorque (MTA em inglês) proibiu seu uso, argumentando que poderia incitar a violência e o terrorismo.
Mas o juíz John Koeltl rejeitou esse reparo, dizendo que o anúncio estava protegido pela Constituição dos EUA, que contem o princípio da liberdade de expressão.
O anúncio, que já foi usado no transporte público de Chicago e São Francisco, é financiado pelo grupo Iniciativa para a Defesa da Liberdade nos EUA.

Mostra um homem coberto com um turbante e com olhar ameaçador, junto com um lema atribuido a um video de música do grupo militante palestino Hamas: “Matar judeus é um louvor que nos aproxima de Alá”.
Incita à violencia?
O anúncio acrescenta: “Essa é sua Jihad. Qual é a tua?”


O juíz disse que a MTA havia subestimado a tolerância dos novaiorquinos.

O juíz Koeltl disse ainda que está consciente da preocupação pela segurança da MTA, e que esta havia subestimado a tolerância dos novaiorquinos e superestimado o potencial impacto do anúncio.
“Precisa ser muito crédulo para creer que os novaiorquinos se veriam incitados à violência por anúncios que não incitaram aos residentes de Chicago e São Francisco”, disse.
A MTA tem 30 dias para apelar a decisão, prazo durante o qual a publicação do anúncio será suspensa.

O porta-voz da MTA Adam Lisberg expressou sua decepção pela decisão e disse que a agência está estudando suas opções.
A Iniciativa para a Defesa da Liberdade dos EUA está dirigida pela blogueira e ativista Pamela Geller.




A organização é considerada um grupo antimuçulmano pelo Southern Poverty Law Center, um grupo de direitos civis.

Fonte: www.bbc.co.uk

Nenhum comentário:

ONDE O ANARCO CAPITALISMO FUNCIONOU?

TESTE SUA VELOCIDADE