Translate - Tradução

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

SEGUIDORES

Não perca o próximo artigo

Pesquisar Neste Blog

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Pobreza Brasil e Colômbia




Pobreza no Brasil e na Colômbia

Há duas semanas esteve em Colômbia o ex-presidente Lula, do Brasil, um ícone mundial da luta contra a pobreza e da política social moderna, tanto por sua comovedora história pessoal como por suas realizações como governante. Nesta ocasião,muitos observadores colombianos, muito respeitáveis, se perguntaram porque o que havia funcionado no Brasil não deu resultado na Colômbia.
Alguns argumentaram que em nosso país os recursos da política social de desintegram por clientelismo e corrupção. Pois bem, as cifras de pobreza reveladas esta semana pelo Governo Nacional confirmam – heresia! – que o desempenho social da Colômbia na década passada foi quase tão bom como o do Brasil.

Vejamos as cifras. Entre 2001 e 2009 (o último ano para o qual há dados oficiais), a pobreza por renda no Brasil diminuiu em 12,6 pontos percentuais, de 37,5% para 24,9% da população.
Isto significou que mais de 17 milhões de brasileiros saíram da pobreza nestes oito anos e o número de cidadãos acima da linha de pobreza ( os não pobres) aumentaram em quase 35 milhões de pessoas.

Na Colômbia, nestes oito anos passados, entre 2002 e 2010, a incidência da pobreza se reduziu um pouco menos , 12,2 pontos percentuais, de 49,4% para 37,2% da população ( deve-se lembrar que a renda per capita no Brasil é significativamente mais alta). Isto representa que neste período saíram da pobreza 3,5 milhões de pessoas e o número de não pobres aumentou em quase 8 milhões.
Tendo em conta que a população brasileira é 4,2 vezes a colombiana, se observa que os ganhos colombianos não estão muito distantes do Brasil.

Agora, se vamos mais longe e olhamos a pobreza medida por renda, o desempenho da Colômbia é ainda melhor. Nos 7 anos entre 2003 e 2010, o país logrou reduzir a taxa de pobreza multidimensional – que agrupa uma variedade de fatores relacionados com saúde, educação, emprego, qualidade de vida – em 18,1pontos percentuais, de 48,8% da população para 30,7%.

Segundo esta medida mais integral ( e mais fácil de medir corretamente do que a renda), 6 milhões de colombianos saíram da pobreza neste período. É de notar que a pobreza muldimensional reflete mais claramente a política social do que pobreza por renda, que tem mais a ver com política econômica e de emprego.

Em uma medida internacional de pobreza multidimensional da Universidade de Oxford , a Colômbia figura com 9,2% de pobreza, a frente a 8,5% do Brasil.

Tendo em conta que o ingresso per capita brasileiro em 2010 foi 170% maior do que o colombiano em termos nominais e 120% em termos de poder aquisitivo, sendo que o Brasil arrecada (e gasta!) quase o dobro que a Colômbia em impostos como percentual do PIB, não dá para deixar de perguntar:
qual dos países tem realmente a política social mais eficaz e eficiente?


TAGS:"keywords"content=" Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia, Pobreza Brasil e Colômbia

Nenhum comentário:

ONDE O ANARCO CAPITALISMO FUNCIONOU?

TESTE SUA VELOCIDADE