Translate - Tradução

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

SEGUIDORES

Não perca o próximo artigo

Pesquisar Neste Blog

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

NRA, fala sobre a retomada dos direitos sobre as armas no Brasil.

O direito de possuir armas no Brasil está chegando.
A dez anos atrás, eleitores brasileiros rejeitaram em um referendo o banimento da venda de armas de fogo no país. Defensores do desarmamento achavam que o referendo seria facilmente ganho, porém, mais de 60% dos eleitores se opuseram a isso, apesar de terem uma lei de controle de armas bastante restrita (o que resultou em um baixo índice de pessoas legalmente armadas no país). Talvez as pessoas no Brasil reconheceram que a vasta maioria dos crimes perpetrados com armas (A taxa de homicídios no Brasil é MUITO maior que a dos EUA) estavam sendo cometidos por pessoas que possuem armas de forma ilegal, não fazia então muito sentido bani-las de pessoas comuns, que não cometem crimes.

Um analista da ONG Viva Rio, na época, lamentou o resultado dizendo à NBC News: “Com este resultado muitos brasileiros insistem pelo seu direito de ter armas. Eles nem mesmo possuem capacidade psicológica para isso. Não está em nossa constituição.”

O direito de ter armas pode não estar na constituição brasileira, mas uma década depois do referendo a nação clama para uma reforma nas leis que restringem o direito dos cidadãos cumpridores da lei de possuírem armas para defesa pessoal. O novo projeto de lei permitiria até que alguns brasileiros (incluindo políticos) pudessem legalmente portar uma arma para defesa pessoal. Esta lei  possui medidas que podem ser taxadas como uma queda de direitos draconiana, aqui nos EUA (como um limite de poder comprar apenas 9 armas por ano, por exemplo, e um limite de apenas 600 munições por ano), mas é um grande avanço para os padrões brasileiros.

Apoiadores do projeto de lei, como o deputado Laudivio Carvalho, diz que o que eles querem é “Devolver aos cidadãos de bem seu direito de defender suas vidas, de usa família e sua propriedade, já que a proteção do Estado é insuficiente.” Mas opositores da medida, como o deputado Alessandro Molon, retruca dizendo que “Não podemos admitir a falha do Estado. Não podemos dizer que ‘nós’ não somos capazes de garantir a segurança de todos. Se virem.”

Se este é o melhor argumento dos anti-armas brasileiros, eles não podem se surpreender com a falta de popularidade de seus mandatos. Primeira de tudo, porque você não pode dizer que ‘vocês’ não são capazes de garantir a segurança de todos? Pois esta é claramente uma verdade! Porque o governo não pode ter conhecimento do que todos já sabem? O governo tem um papel muito importante a desempenhar na tentativa de proteger a sociedade. Mas a sociedade tem o direito e a responsabilidade de ser capaz de se proteger também.

Os cidadãos brasileiros cumpridores de leis não são idiotas. Eles entendem que sua lei sobre armas  esá os afastando de possuir uma arma legalmente, enquanto a elite da sociedade está protegida com seguranças armados. E criminosos que querem cometer crimes irão facilmente obter uma arma no mercado ilegal. Estes cidadãos gostariam de ver essa mudança, e talvez irão, caso o projeto de lei em debate passe.  Quem sabe, em alguns anos, possamos ver uma legislação que permita que todos os cidadãos brasileiros possam legalmente portar suas armas, e não só os políticos e outras classes protegidas. O que está claro é que por enquanto, o apoio ao direito de ter armas  continue a crescer no Brasil. Eu desejo a todos os apoiadores dos direitos humanos e da legítima defesa muito sucesso em seus esforços.”

FONTE: http://www.americas1stfreedom.org/articles/2015/12/2/cams-corner-brazilian-gun-rights-on-the-rise/

Nenhum comentário:

ONDE O ANARCO CAPITALISMO FUNCIONOU?

TESTE SUA VELOCIDADE