Translate - Tradução

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

SEGUIDORES

Não perca o próximo artigo

Pesquisar Neste Blog

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Campanha do Desarmamento ONG Viva Bandido e Instituto Sou Incapaz agradece





Fórum Dois Irmãos faz pronunciamento sobre a prisão do líder comunitário da Rocinha
- 25/02/2005
Nós, que participamos do Fórum Dois Irmãos e do Conselho do Viva Rio, vimos nos pronunciar sobre a prisão de William Oliveira, Presidente da União Pró Melhoramentos dos Moradores da Rocinha. Acompanhamos de perto a crise vivida pela comunidade no último ano e podemos dizer que William tem sido uma liderança importante na busca de soluções positivas.

Com coragem e discernimento incomuns, defende publicamente não apenas investimentos sociais, como também medidas de segurança que possam estabilizar a situação de forma duradoura. Acreditamos na Justiça e confiamos na lisura da investigação policial neste caso. Apelamos às autoridades responsáveis e à imprensa que considerem os danos causados por esta prisão não apenas a William e sua família (com filho recém nascido), mas também ao povo da Rocinha, que o elegeu em processo eleitoral exemplar e que, com ele à frente, manifestou-se contra a violência de modo que raramente se vê.

A prisão preventiva de pessoa com endereço e trabalho certos e as conclusões precipitadas na opinião pública fazem mal a ele, às lideranças comunitárias em geral, à Rocinha e ao Rio de Janeiro.

Amaro Domingues - Líder Comunitário do Complexo da Maré
André Midani - Empresário
André Urani - Diretor Executivo do IETS - Instituto de Estudos de Trabalho e Sociedade
Alfredo Luiz Porto Britto - Arquiteto
Antônio Carlos Mendes Gomes - Diretor Executivo do Sindicato da Indústria e Construção Civil do Rio de Janeiro - SINDUSCON
Antônio Felix - Lider Comunitário na Região de Santa Cruz
Andres Cristian Nacht - Presidente do Conselho de Administração da MILLS do Brasil Estruturas e Serviços Ltda.
Carlos Manoel Costa Lima - Vice-Presidente da Federação Nacional dos Metalúrgicos
Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira Filho - Empresário
Elysio Pires - Consultor de Comunicação e Marketing
Fernanda Carísio - Diretora do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro
Isabel Barroso Salgado - Técnica de Vôlei
Jorge Hilário Gouvêa Vieira - Advogado - Escritório de Advocacia Gouvêa Vieira
Luiza Parente - Professora de Educação Física / Ginástica Artística
Luis Roberto Pires -TV Globo - Gerente de Projetos Sociais
Milton Tavares - Associação Comercial do Rio de Janeiro
Rubem César Fernandes - Antropólogo - Diretor Executivo do Viva Rio




No dia 12 de março, a edição nº 1896 de VEJA começava a chegar às bancas com uma reportagem sobre o rapaz!
Veja aqui



Portanto fica claro que o crime organizado esta muito bem organizado para usar campanhas de desarmamento a seu favor.
Somente os idiotas uteis, e as pessoas que vivem no mundo da lua apóiam o desarmamento da sociedade honesta, em quanto os bandidos continuam armados e protegidos pela lei.

Desarmar a população? Que população? A que paga impostos e mantém o Governo? A
que deseja ordem e progresso como diz em nossa bandeira? Ou a população de
assaltantes, criminosos, marginais que proliferam, transformando o País num caos e
colocando o trabalhador honesto numa prisão albergue , da qual ele pode sair pela
manhã para trabalhar e voltar logo para casa e ficar trancado entre grades e portões de
ferro.

Podemos ter certeza de que se fosse realizado um plebiscito para sabermos a opinião da
população sobre o desarmamento, todos os marginais votariam a favor, pois assim o
"trabalho" deles ficaria mais fácil, uma vez que somente eles teriam armas.

A verdade é que as leis limitando a posse de armas pune cidadãos honestos, enquanto criminosos são deixados livres para obter armas ilegais.

Respostas para algumas crendices populares
Mito 1 - As armas ocasionam crimes . Uma análise sobre 18 estudos acadêmicos mostrou que não existe relação entre o numero de armas e a quantidade de crimes nos Estados Unidos. Evidencias internacionais apresentam dados semelhantes.

Mito 2 - O controle de armas reduz a criminalidade . New Jersey, Hawaii e Washington (D.C.) tiveram aumento das taxas de crimes após a implantação de leis de controle de armas. Canada, Taiwan e Jamaica tiveram a mesma experiência.

Mito 3 - As armas são de pouca ajuda na defesa contra criminosos. Na verdade, as
armas são de grande ajuda. Cada ano, vitimas em potencial matam de 2000 a 3000
criminosos e ferem um adicional de 9000 a 17000. Cidadãos comuns matam pessoas inocentes por engano somente 30 vezes ao ano, comparado com cerca de 330 mortos por engano pela policia. Sucesso de criminosos em tirar a arma da vítima ocorre em menos de 1% das vezes.

Mito 4- O controle de armas impede criminosos de obter armas. Em entrevista com prisioneiros, a maioria disse que antes de ser preso eles possuíam armas. Mas menos de 1 em 6 adimitiram que compraram as armas legalmente. Três - quartos dos prisioneiros disseram que não tiveram nenhum problema em obter uma arma, apesar das proibições.

Mito 5- As pessoas não necessitam armas para defesa própria porque elas podem chamar a policia. Cerca de 83% da população será vítima de criminosos em algum momento da sua vida . Considerando que, efetivamente, existe um policial de patrulha para cada 3.300 pessoas, os dados não parecem sugerir melhoras.


Nenhum comentário:

ONDE O ANARCO CAPITALISMO FUNCIONOU?

TESTE SUA VELOCIDADE